Correr para emagrecer

A maioria de nós vê o o solo como, bem, solo… a terra debaixo dos nossos pés. Nós pressupomos e assumimos que ele não precisa de atenção, que ele existirá e irá prosperar sem qualquer cuidado especial.

Mas especialistas em agricultura e outros cientistas têm uma visão um pouco diferente. Eles vêem o solo como um ecossistema complexo que contém um grande número de microorganismos que ajudam a sustentar plantas, animais e seres humanos. E, de fato, a saúde do solo é crucial para o crescimento saudável das culturas – algo que precisa ser sustentado para as gerações futuras.
Embora o solo pareça ser algo muito comum, é realmente uma coisa “viva”, rica em bactérias (amigáveis), fungos e outros micróbios que se nustrem e crescem nele. O solo desempenha muitas funções que são vitais para as diferentes formas de vida. Ele fornece nutrientes que ajudam plantas a prosperarem, e absorve a água da chuva para uso durante os períodos secos. O solo saudável ajuda a regular a água – controlando a água da chuva, neve derretida e água de irrigação (todas essas águas fluem tanto ao longo, como através do solo, ajudando a manter um equilíbrio gerenciável). Ele também ajuda a filtrar potenciais poluentes e absorve nutrientes essenciais, tais como carbono, nitrogênio, fósforo e muito mais. Ao todo, o solo executa muitas tarefas que têm muitas vantagens.

Como qualquer ser vivo, o solo precisa ser gerido de forma adequada para que ele possa prosperar. Em poucas palavras, isso significa fornecer um habitat que irá sustentar todos aqueles organismos que compõem o que é conhecido como a cadeia alimentar do solo. Os objetivos: perturbar o solo tão pouco quanto possível, crescer muitas diferentes espécies de plantas, e manter as plantas que vivem no solo tanto tempo quanto for possível.

Muitos agricultores estão se voltando para o plantio direto, para manter o solo saudável. Lavoura é definida como a manipulação mecânica do solo, através de métodos como cavar, arar, juntar e anular; isto tem o efeito de perturbar micróbios e afetar o ecossistema frágil dentro do próprio solo. Em contrapartida, o plantio direto deixa o solo relativamente intacto; Isso não só ajuda a retenção de água no solo, mas incentiva nutrientes para o ciclo naturalmente dentro do próprio solo. Na verdade, os pesquisadores do USDA concluíram recentemente um estudo de 19 anos e descobriram que plantio direto no solo pode ser mais resistente e mais amigável aos animais. Ao deixar a cobertura do solo intacta, há menos chances de nidificação de aves terrestres perturbadoras e outros animais selvagens nativos.

Estão em curso esforços para continuar a melhorar a saúde do solo, com o objetivo de ajudar os agricultores a terem melhores colheitas – algo que vai ajudar a alimentar-nos hoje e nos sustentar no futuro.

Cave Um Pouco Mais Fundo
5 (100%) 1 voto

EMAGREÇA DE VERDADE!
Receba nossas atualizações por e-mail com dicas para você emagrecer com exercícios e dietas.