Dieta Sanguínea

Dieta Sanguínea

Seguir uma dieta projetada especificamente para o seu grupo sanguíneo facilita a perda de peso, faz você se sentir mais saudável e reduzir o risco de muitas doenças.

Não é de admirar, então, que a dieta sanguínea tenha se tornado um sucesso entre as estrelas de Hollywood como Liz Hurley e Courtney Cox-Arquette, bem como celebridades mais próximas, como Cheryl Cole, Martine McCutcheon e Sir Cliff Richard.

A dieta do sangue tem a premissa de influenciar no modo que você sente e em seus níveis de energia. A dieta sanguínea não se trata de apenas perder peso, mas para você se sentir bem.

Popular há quase duas décadas, a dieta sanguínea, segundo seus defensores, determina quais são os alimentos indicados para o consumo se baseando em seu tipo sanguíneo. Há muitas pessoas que juram que esta dieta salvou suas vidas.

Mas quais são os detalhes a respeito da dieta sanguínea, e em quais evidências sólidas ela se baseia?

Dieta Sanguínea: Como Ela Funciona?

Dieta Sanguínea

A dieta do sangue, também conhecida como a dieta do grupo sanguíneo ou dieta sanguínea , foi popularizada por um médico naturopático chamado Dr. Peter D’Adamo em 1996.

Seu livro, Eat Right 4 Your Type, foi incrivelmente bem sucedido, tornando-se um best-seller do New York Times e vendendo milhões de cópias. A Dieta sanguínea é popular até hoje.

Neste livro, ele afirma que a dieta ideal para qualquer indivíduo depende do tipo de sangue da pessoa.

Ele afirma que cada tipo de sangue representa traços genéticos de nossos antepassados, incluindo qual dieta eles evoluíram para prosperar.

É assim que cada tipo de sangue deve se alimentar:

  • Tipo A: Chamado o agrário, ou cultivador. As pessoas que são de tipo A devem comer uma dieta rica em plantas e completamente livre de carne vermelha”tóxica” . Isso se assemelha a uma dieta vegetariana.
  • Tipo B: Chamado o nômade. Essas pessoas podem comer plantas e a maioria das carnes (exceto frango e carne de porco) e também podem comer alguns produtos lácteos. No entanto, elas devem evitar o trigo, o milho, as lentilhas, os tomates e alguns outros alimentos.
  • Tipo AB: Chamado o enigma. Descrito como uma mistura entre os tipos A e B. Os alimentos para comer incluem frutos do mar, tofu, lácteos, feijões e grãos. Eles devem evitar milho, carne e frango.
  • Tipo O: Chamado o caçador. Esta é uma dieta rica em proteínas baseada em grande parte em carne, peixe, aves, certas frutas e vegetais, mas limitada em grãos, legumes e produtos lácteos. Assemelha-se à paleo dieta.

Todas as 4 dietas (ou maneiras de comer) são principalmente baseadas em alimentos naturais, frescos e saudáveis.Então, mesmo se você seguir uma dessas dietas e sua saúde melhorar, isso não significa necessariamente que tenha algo a ver com seu tipo de sangue.

Talvez o motivo para os benefícios para a saúde seja simplesmente que você está comendo alimentos mais saudáveis do que antes.

As Lectinas são Uma Relação Proposta Entre Dieta e Tipo de Sangue

Uma das teorias centrais da dieta do tipo de sangue tem a ver com proteínas chamadas lectinas.

As lectinas são uma família diversificada de proteínas que podem ligar moléculas de açúcar. Essas substâncias são consideradas anti-nutrientes e podem ter efeitos negativos sobre o revestimento do intestino.

De acordo com a teoria da dieta sanguínea, existem muitas lectinas na dieta que visam especificamente diferentes tipos de sangue ABO.

Afirma-se que comer os tipos errados de lectinas pode levar à aglutinação (agrupamento) de glóbulos vermelhos. Na verdade, há evidências de que uma pequena porcentagem de lectinas em leguminosas cruas e não cozidas pode ter atividade aglutinante específica para determinado tipo de sangue.

Por exemplo, os feijões-de-lima podem interagir apenas com os glóbulos vermelhos em pessoas com sangue tipo A.

No geral, entretanto, parece que a maioria das lectinas aglutinantes reage com todos os tipos de sangue ABO. Em outras palavras, as lectinas na dieta não são de tipo sanguíneo específico, com exceção de algumas variedades de leguminosas cruas.

Isso pode até não ter qualquer relevância no mundo real, porque a maioria das leguminosas é embebidas e/ou cozidas antes do consumo, o que destrói as lectinas nocivas.

Existe Alguma Evidência Científica Por Trás da Dieta Sanguínea?

A pesquisa sobre os tipos de sangue ABO avançou rapidamente nos últimos anos e décadas. Há agora uma forte evidência de que pessoas com certos tipos de sangue podem ter um risco maior ou menor de algumas doenças. Por exemplo, o tipo Os tem menor risco de doença cardíaca, mas um maior risco de úlceras estomacais. No entanto, não há estudos mostrando isso tenha alguma relação com a dieta.

Em um grande estudo observacional de 1.455 jovens adultos, comer uma dieta tipo A (muitas frutas e vegetais) estava associado a melhores marcadores de saúde. Mas este efeito foi observado em todos seguindo a dieta tipo A, não apenas indivíduos com sangue tipo A.

Em um grande estudo de avaliação de 2013, onde os pesquisadores examinaram os dados de mais de mil estudos, eles não encontraram um único estudo bem projetado que analisasse os efeitos da dieta do tipo de sangue na saúde.

Eles concluíram: Atualmente não existem provas para validar os supostos benefícios para a saúde das dietas de sangue“.

Conclusão

Dieta sangue

Provavelmente muitas pessoas tenham experimentado resultados positivos seguindo a dieta. No entanto, isso não significa que estes estavam de alguma forma relacionado ao seu tipo de sangue.

Diferentes dietas funcionam para diferentes pessoas. Algumas pessoas fazem bem com muitas plantas e pouca carne (como a dieta de tipo A), enquanto outras prosperam comendo muitos alimentos ricos em proteínas (como a dieta tipo O).

Se você obteve excelentes resultados na dieta do tipo de sangue, então talvez você simplesmente tenha encontrado uma dieta que seja adequada ao seu metabolismo. Pode não ter tido nada a ver com seu tipo de sangue.

Além disso, esta dieta remove a maioria dos alimentos não saudáveis processados das dietas das pessoas.

Talvez essa seja a maior razão para isso, sem qualquer consideração para os diferentes tipos de sangue.

Dito isto, se você adotou a dieta sanguínea e ela funciona para você, então, por todos os meios, continue fazendo isso e não deixe este artigo desanimar você. Se sua dieta atual não está errada, não conserte.

Do ponto de vista científico, no entanto, a quantidade de evidência que apóia a dieta do tipo sanguíneo é particularmente insuportável.

Dieta Sanguínea Tipo A, B, AB e O
5 (100%) 1 voto