Mel

Mel é mel, é simples assim. Uma garrafa de mel puro contém a substância açucarada natural produzida pelas abelhas a partir do néctar obtidos de plantas ou de secreções de partes vivas das plantas. Quando os cientistas começaram a pesquisar todos os elementos encontrados neste maravilhoso produto natural, descobriram um complexo de açúcares naturalmente aromatizados, bem como enzimas, vitaminas, minerais e aminoácidos.

O mel é feito pelas abelhas em uma das instalações mais eficientes de todo o mundo: a colmeia. Uma colmeia é capaz de conter 60.000 ou mais abelhas em seu interior, que viajam juntas por até mais de 55.000 milhas, visitando mais de dois milhões de flores, a fim de coletar quantidade suficiente de néctar para fazer apenas um pouco mais de 400 gramas de mel!
A cor e o sabor do mel se diferenciam de acordo com a fonte do néctar que as abelhas coletaram. Há centenas de tipos de mel, obtidos das diversas plantas existentes, como eucalipto e flor de laranjeira. Geralmente o mel de cor mais clara apresenta um sabor suave, enquanto o mel de cor escura costuma apresentar um sabor mais robusto.

tabela-nutricional-do-mel

Como o Mel é Feito?

Você já parou para pensar sobre o que um frasco de mel contém? Seu conteúdo é realmente bastante simples. Não há conservantes adicionados, nem adição de aromas na sua fabricação, muito menos coloração artificial. Da próxima vez que você for ao mercado, dê uma conferida no rótulo de um frasco de mel. Perceba que o produto é o mais puro doce natural.

Produção natural

Para que o mel seja feito, as abelhas coletam o néctar das flores, que é quebrado em açúcar simples e armazenado nos favos da colmeia. O design do favo de mel, bem como a ventilação constante feitas pelas asas das abelhas, provocam evaporação, dando ao mel a sua espessura deliciosa.

A cor o e sabor do mel variam de colmeia para colmeia, bem como de qual flor o néctar foi colhido pelas abelhas. O mel obtido do néctar da flor de laranjeira, por exemplo, pode apresentar uma cor clara, enquanto o mel do néctar da flor do abacate pode ter uma cor âmbar escura. Há centenas de tipos únicos de mel produzidos, cada um proveniente de uma diferente fonte floral.

Colheita e extração

Felizmente as abelhas fabricam mais mel do que devem consumir, tornando possível que os apicultores recolham o mel produzido em excesso. Em média, uma colmeia é capaz de produzir mais de 30 kg de mel em excesso por ano.

Os apicultores coletam o mel retirando os favos de mel e raspam suas tampas de cera, feitas pelas abelhas para que cada favo seja vedado.
Uma vez que suas tampas são removidas, os favos são colocados num extrator que gira os favos, forçando o mel a sair deles. O mel é girado para os lados do extrator, onde a gravidade o puxa para a parte inferior, podendo ser recolhido.

Na garrafa

Após o mel ser extraído, os pedaços de cera e outras partículas presentes nele são removidas. Alguns apicultores e engarrafadores aquecem o mel, a fim de tornar mais fácil este processo, mas isso não faz nenhuma alteração na composição natural do alimento. É apenas um meio de tornar o processo mais fácil e eficaz. Feito isso, chega a hora de engarrafar, etiquetar e distribuir o mel para os diversos pontos de venda. Caso o recipiente seja de plástico ou de vidro e sua etiqueta afirma que seu conteúdo é mel puro, você pode ter certeza de que nada nele foi adicionado: é tudo natural, engarrafado praticamente como saiu da colmeia, direto para a sua mesa.

favos

Por que as abelhas produzem mel?

As abelhas coletam o néctar e o armazenam em forma de mel nas colmeias. O néctar e o mel fornecem energia para os músculos responsáveis pelos vôos das abelhas, bem como para o aquecimento da colmeira durante os invernos. As abelhas também coletam pólen, que é fonte de proteínas para as abelhas que ainda vão crescer.

Colônias

As abelhas também podem viver em colônias, onde são mantidas, alimentadas e transportadas pelos apicultores. Séculos de reprodução seletiva feita pelos seres humanos criaram abelhas que produzem muito mais mel do que as colônias necessitam. Os apicultores proporcionam um lugar para que a colônia viva e armazene o mel. As colônias artificiais são compostas por uma série de baixas quadradas ou retangulares, sem paredes, com os fundos colocados um em cima do outro. Dentro destas caixas, os quadros são pendurados, permitindo que as abelhas construam os favos de mel com a cera, armazenando o mel e as ninhadas. Deste modo, os apicultores podem transportar as abelhas de um campo para outro, permitindo que eles prestem serviços de polinização.
Geralmente a colônia contém uma fêmea reprodutora, chamada de rainha, além de milhares de abelhas do sexo masculino, além de uma vasta população de abelhas fêmeas “trabalhadoras” e estéreis. A população de uma colmeia saudável durante o verão contém, em média de 40.000 a 80.000 abelhas. As abelhas trabalhadoras cooperam entre si para encontrar comida e usam um padrão de dança para que se comuniquem.

A Abelha Rainha

A rainha é a maior abelha da colônia. As rainhas se desenvolvem a partir de larvas selecionadas por abelhas operárias para que se tornem sexualmente maduras. A rainha se desenvolve de maneira mais plena do que as abelhas trabalhadoras sexualmente imaturas, pois é dada à ela a geleia real, uma secreção de glândulas das cabeças das abelhas jovens trabalhadoras, por um tempo prolongado. Ela desenvolve-se em uma célula especialmente construída para si, que é maior do que as células de favos criadas normalmente, disponível de forma vertical, e não horizontal.
Ela sai de sua “cela” para acasalar com aproximadamente de 13 a 18 abelhas do sexo masculino. Durante o acasalamento, ela recebe milhões de espermatozoides, que duram ao longo de toda a sua vida útil, de dois a cinco anos. Apesar do nome, a abelha rainha não tem controle algum sobre a colmeia. A sua única função é servir como reprodutor. Uma rainha bem nutrida e desenvolvida pode botar até 3.000 ovos por dia durante a primavera, e viver por dois anos ou até mais. Ela também fica cercada de abelhas trabalhadoras jovens, que auxiliam em algumas necessidades, como limpeza e alimentação.

Drones

As abelhas macho, chamadas de “drones”, apresentam como características físicas olhos que são o dobro do tamanho daqueles das abelhas operárias e rainhas, e um tamanho de corpo maior do que a das abelhas operárias, embora geralmente seja menor do que a abelha rainha. O abdômen do drone é mais robusto do que o abdômen dos trabalhadores ou da rainha. Embora sua estrutura seja pesada, a abelha macho é capaz de voar rápido o suficiente para recuperar o atraso com a rainha em voo. Drones não têm ferrão.

A sua principal função na colmeia é estar pronto para fertilizar uma rainha receptiva. O acasalamento ocorre em voo, o que explica a necessidade dos drones para uma melhor visão, que é fornecida pelos seus grandes olhos. Em regiões com invernos rigorosos, todos os drones são expulsos da colmeia. A expectativa de vida de um drone é cerca de 90 dias.

Abelha trabalhadora

Uma abelha operária é uma fêmea que não é capaz de se reproduzir e que realiza determinadas tarefas em prol da colmeia. As abelhas operárias sofrem uma progressão bem definida de suas capacidades. No verão, 98% das abelhas de uma colmeia são operárias. No inverno, além da rainha, todas as abelhas são operárias. As abelhas trabalhadoras alimentam a rainha e suas larvas, bem como protegem a entrada da colmeia. Elas também coletam néctar para a produção do mel.

Polinização

Além de reunirem o néctar para produzir mel, as abelhas executam uma segunda função vital: a polinização. A polinização é um componente componente crítico do mercado agrícola de hoje. De facto, cerca de um terço da dieta humana é derivada de plantas polinizadas por insetos, e as abelhas produtoras de mel são responsáveis por 80% desta polinização.

A polinização é a fertilização de uma planta com flor. A polinização ocorre quando o pólen é transferido das anteras de uma flor para os óvulos dela ou de outra flor. As abelhas são responsáveis pela polinização de uma variedade de frutas, verduras, legumes e nozes, como as amêndoas.

Sem o trabalho de polinização das abelhas, a quantidade e a qualidade de muitas culturas seriam reduzidas a zero. De acordo com um estudo realizado no ano 2000 pela Universidade de Cornell, o aumento da produtividade e da qualidade de culturas agrícolas como resultado da polinização de abelhas está avaliada em mais de US $ 14,6 bilhões por ano. E, embora outros insetos possam polinizar plantas, as abelhas são polinizadores especiais, pois elas estão disponíveis durante todo o período de crescimento e polinizam uma ampla gama de culturas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Benefícios do Mel

Além de ser um grande adoçante natural, o mel tem uma infinidade de benefícios que muitas pessoas não conhecem. Alguma vez você já teve uma dor de garganta implacável? É provado que o mel seja um remédio natural para este problema! Você pratica atividade física intensa e precisa de energia? O mel é capaz de fornecer energia rápida em qualquer circunstância.
As propriedades anti-microbianas do mel ajudam a combater a infecção de garganta, reduzindo a inflamação. A mistura de mel, limão e água é benéfica contra a dor de garganta. Além disso, o mel reduz diversas reações alérgicas.

O mel também confere benefícios à pele, agindo como um hidratante natural que contribui para a prevenção da pele seca. As propriedades anti-bacterianas e anti-fúngicas do alimento mantém as espinhas longe. O mel também pode ser utilizado contra queimaduras e cortes, sendo aplicado na região, já que contém peróxido de hidrogênio, que diminui as marcas e pigmentos da pele.
Para quem quer emagrecer e está procurando um substituto do açúcar, o mel é uma excelente opção, já que é um ingrediente natural menos doce e calórico do que o açúcar. Os minerais e aminoácidos presentes no mel contribuem para o bom metabolismo. O índice glicêmico do mel é bastante alto, e sua glucose é absorvida pelo corpo de maneira lenta e gradual. A queima de gordura também pode ser aceleradas com o consumo de água morna, limão e mel, desencadeando assim o metabolismo.

O mel também é rico em antioxidantes, fator positivo para o combate ao câncer. Os antioxidantes reduzem o metabolismo das células cancerígenas, contribuindo assim para que a probabilidade da ocorrência da doença seja menor. Os polifenóis do mel ajudam as células a se protegerem dos radicais livres.

Tabela Nutricional do Mel

Confira, a seguir, a tabela nutricional do mel:

tabela-nutricional-mel

Tabela Nutricional do Mel de Abelha Puro
4.5 (90%) 4 votos