Tapioca Engorda? Conheça os Benefícios para o Emagrecimento e Saúde

Categoria Dietas

HISTÓRIA E CONSUMO DA TAPIOCA

“Faz-se por aqui umas broas chamadas beijus tão alvas e saborosas que superam e muito o pão desse reino”

Trecho de carta escrita por Pero Vaz de Caminha, destinada ao rei de Portugal.

 

 

A tapioca, assim como muitas outras receitas nacionais, tem sua origem na cultura indígena herdada através das gerações. O nome abrange tanto a farinha, obtida do amido da mandioca, como também o disco de massa, parecido com uma panqueca fina. É um prato típico da culinária nordestina, e tem ganhado cada vez mais visibilidade em outras regiões, como São Paulo. Por ser um alimento leve, de preparo fácil e gostoso, não faltam apreciadores dessa famosa iguaria. Para você ter uma ideia da importância do prato, em Olinda, em 2006, a tapioca ganhou o título de Patrimônio Imaterial e Cultural da cidade. Apesar deste fato, a tapioca mais tradicional do país é a de Alto da Sé, em Olinda/PE.

De consistência leve, borrachuda, porosa e cor bem branca, geralmente a tapioca apresenta recheios, apesar de ser apreciada até mesmo sozinha. Por falar nos recheios, há uma gama de variedades, sendo os recheios doces os mais famosos. Existe tapioca de goiabada, coco ralado, queijo, leite condensado, chocolate, banana, morango e até mesmo de manteiga. As possibilidade de combinação são inúmeras, tamanha é a sua versatilidade. A tapioca também é a responsável pelo movimento econômico não só no Nordeste, mas também em pontos de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, dentre outros.

Já é sabido que sua origem é indígena: os índios  tupis-guaranis são os “inventores” da tapioca, e, por muito tempo, ela foi a base da alimentação, até a chegada dos colonizadores. Em Pernambuco, os colonizadores descobriram que a tapioca era um bom substituto para o pão. Através do convívio entre os índios e os portugueses, a farinha do amido de mandioca passou a fazer parte da dieta do Brasil colonial, sendo apresentada aos demais povos indígenas. Pães e bolos passaram a apresentar a tapioca como ingrediente principal. Até mesmo bebidas alcoólicas eram produzida com a farinha! Logo a tradição foi levada à Portugal, onde caiu no gosto do paladar dos europeus: por apresentar certas semelhanças com receitas portuguesas, a tapioca foi introduzida na cozinha local, sendo um ótimo substituto da farinha de trigo nas receitas.

Para se obter a farinha de tapioca – diferentemente da farinha comum, que é produzida a partir das fibras – é necessária a obtenção através do amido da raiz. Primeiro tira-se a goma, depois se peneira em um tacho de cobre bem aquecido. Com esse processo, os resíduos do amido estouram ao entrar em contato com o metal quente, resultando em uma farinha crocante de fácil mastigação. Entretanto, este processo é o artesanal. Já a tapioca industrializada apresenta um resultado um pouco diferente, pois seu processo também é diferente. De qualquer forma, tanto a tapioca artesanal quanto a industrializada são uma delícia.

Devido à curiosidade pelo diferente, a tapioca, como outros pratos do país, deixou de ser uma iguaria somente encontrada no Nordeste, e ultrapassou as fronteiras deste. Comercializada não somente no formato de “panqueca”, mas também na forma de bolos e até mesmo pudins, sopas e sorvetes, seu sucesso hoje em dia é algo evidente. Basta você dar uma volta em alguma praia do Rio de Janeiro ou de São Paulo, ou ir à festa junina de alguma cidade. A farinha de tapioca apresenta as seguintes variações:

-Beiju de Lenço: seu preparo é artesanal, onde a mandioca é ralada, molhada e colocada no centro de um pano. Em seguida, o pano é torcido em um recipiente, e a goma gelatinosa é coada e, em seguida, coada ao sol. Por fim, é peneirada, assada com açúcar e enrolada em formato de cone.

-Beiju de Folha: a fécula da mandioca é preparada fria com leite de coco e açúcar e, em seguida, é servida em folhas de bananeira.

-Beiju de Massa: feito com a farinha crua da mandioca, primeiramente esta é ralada e prensada, para que se extraia a sua goma e sumo. Após isso, a massa seca é peneirada, umedecida, salgada e assada em chapa.

-Sarolho: é a fécula da mandioca misturada com sal e coco ralado, assada na forma de um bolinho circular.

-Malcasado: a fécula é misturada com coco, resultando em um bolinho circular consistente e molhado.

-Tapioca de chapa: é de consistência mais grossa e aquecida em chapa, dentro de uma forma de metal.

Outros pratos bem elaborados e feitos de farinha de mandioca – e não de tapioca propriamente – são farofa, pirão, torta salgada, tutu, bolos, paçocas, moquecas e sopas, dentro outras variedades gastronômicas.

 

 

BENEFÍCIOS PARA A SAÚDE

Por não ter proteínas e ter alto valor glicêmico, pode parecer incoerência afirmar que a tapioca ajuda na dieta. Mas, acredite, ela ajuda! Ao contrário dos pães e biscoitos em geral, a tapioca, por se constituir de apenas fécula de mandioca, não apresenta gordura nem sódio, além de não exigir óleo em seu preparo. A farinha de tapioca estabiliza o pH do corpo, por apresentar propriedade neutra, o que faz com que ela seja um bom ítem para dietas, pois ajuda no tratamento de acidez do intestino, melhorando a sua flora.

Agora, se o seu caso não é uma dieta para perder peso, mas sim para ganhar, a tapioca é uma excelente alternativa, pois fornece peso de forma saudável e, o melhor, rápida. Ela tem alto teor de carboidratos, mas não tem colesterol e nem gorduras saturadas, fazendo com que ela seja uma boa escolha, principalmente para quem acabou de sair de uma doenla, cirurgia, lesão ou distúrbio alimentar.

Outro fator que faz com que a tapioca seja uma grande aliada à dieta saudável é a presença de Ferro. Ele é essencial para o funcionamento do corpo, e ajuda na criação de novas células vermelhas de sangue. Tapioca também contém Cobre, e isso faz com que o Ferro crie as células vermelhas do sangue,e isso evita a anemia. A tapioca – acredite se quiser – também é uma aliada para a prevensão de possíveis defeitos de nascença que o feto pode vir a ter, graças à quantidade significativa de Vitaminas do Complexo B, o que inclui o Ácido Fólico, bastante eficaz em redução de chances de defeitos do tubo neural nos bebês.

Excelente fonte de fibras dietéticas, a tapioca traz uma série de benefícios para o corpo, uma vez que as tais fibras ajudam a mover o trato digestivo, eliminando constipação, dor intestinal, distensão adbominal e até mesmo condições mais graves, como o câncer colorretal. Elas também trazem benefícios para a saúde do coração, pois diminuem o excesso do colesterol nas paredes arteriais e vasos sanguíneos, prevenindo ataques cardíacos e derrames. A Vitamina K também está presente na tapioca, e, junto do Cálcio e Ferro, desempenha um papel bastante importante no desenvolvimento e proteção dos ossos. Conforme a idade aumenta, há a diminuição de densidade mineral óssea, o que resulta em osteoporose, osteortrite e até mesmo falta de flexibilidade.

A Vitamina K também traz benefícios para a saúde mental, pois ela reduz as possibilidades de se desenvolver o Alzheimer, estimuando a atividade dos neurônios. Esse tipo de vitamina  também mantém as vias neurais sempre ativas e isenta dos radicais livres, que causam colapso nos tecidos cerebrais. Outro mineral encontrado na farinha de tapioca é o Potássio, e nisso ela é rica. O Potássio reduz a tensão e o estresse dos vasos sanguíneos e artérias. Isso também faz com que haja um aumento no fluxo sanguíneo para as partes do corpo, reduzindo a pressão sobre o sistema cardiovascular. Eventos fatais, como ataques cardíacos e acidentes vasculares cerebrais, graças à redução na aterosclerose e diminuição da chance de possíveis coágulos sanguíneos surgirem.

A tapioca também reduz a fome, graças às fibras e a grande quantidade de carboidratos, além da ausência de gorduras saturadas e de colesterol. Entretanto, como qualquer outro alimento, deve-se evitar o consumo em excesso: 50 gramas de farinha de tapioca têm 70 calorias. Com consumo moderado, ela pode ser uma grande aliada para a perda saudável de peso, desde que os recheios sejam light, como atum, frutas e queijos magros, por exemplo.

 

RECEITAS LIGHT DE TAPIOCA

Antes de tudo, é necessário que você saiba que a farinha de tapioca já é comercializada pronta para o preparo, e este é muito simples. Você apenas precisa de uma frigideira antiaderente. Aqueça-a em fogo baixo e distribua a farinha nela, formando um disquinho parecido com uma panqueca. Não é necessário que se utilize gordura para untar, mas se mesmo assim você optar pelo uso, acrescente manteiga ou óleo, apesar disso não ser muito indicado. Sal e açúcar também são dispensáveis. A quantidade média de um disco de tapioca é de duas colheres (sopa) da farinha própria. Esquente na frigideira por cerca de 2 minutos, sem adicionar água nem nada do tipo. Ela grudará sozinha, formando uma massa uniforme. Distribua o recheio de sua escolha sobre a massa e, em seguida, dobre-a, formando uma meia-lua. Asse um pouco do outro lado.

A seguir, confira algumas receitas light para a sua dieta:

 

1- Tapioca de Atum com Azeitona


Ingredientes: 100 gramas de atum ralado; 50 gramas de azeitonas pretas.

Preparo: Retire a água do atum para, em seguida, misturá-lo às azeitos pretas picadas, formando uma pasta. Você pode acrescer creme de ricota para dar a liga, se quiser. Distribua por cima da massa.

 

 

2- Tapioca de Queijo Branco com Peito de Peru e Tomate

 

 

Ingredientes: 100 gramas de quejo branco fresco; 2 fatias de peito de peru; 1 tomate picado; orégano a gosto.

Preparo: corte o queijo e o peito de peru e, em seguida, misture ao tomate e adicione o orégano. Deixe a tapioca na frigideira até o queijo derreter.

 

3- Tapioca de Banana Assada com Cacau em Pó

 

 

Ingredientes: uma banana madura; cacau em pó a gosto.

Preparo: corte a banana em rodelas e distribua por cima da massa da tapioca. Polvilhe o cacau em pó por cima e dobre a tapioca recheada. Deixe na frigideira até a banana adquirir uma consistência de cozida.

 

 

4- Tapioca de Frango Desfiado com Cenoura e Creme de Ricota

 

 

Ingredientes: 100 gramas de peito de frango cozido desfiado; uma cenoura ralada.

Preparo: misture o frango desfiado com a cenoura ralada e distribua na tapioca. Uma dica é não exagerar no recheio, para que a tapioca não fique muito estufada. Depois de pronta, abra-a e coloque o creme de ricota por cima do recheio. Se quiser, você pode substituir a ricota por maionese light.

 

 

5- Tapioca de Chia com Queijo Cottage

 

 

Ingredientes: 1 colher (sopa) de chia; 2 colheres (sopa) de queijo cottage.

Preparo: essa tapioca é um pouco diferente das demais, pois, ao invés de você usar a chia como recheio, ela será adicionada à massa. Basta você misturar a farinha de tapioca com as sementinhas antes de assar. A chia é uma semente que ajuda no emagrecimento! Depois de pronta, distribua sobre a massa o queijo cottage. Algumas pessoas adicionam mel ao ingrediente.

 

6- Tapioca de Pizza

 

 

Ingredientes: molho de tomate suficiente para cobrir o disco de tapioca, ou tomate picado; 1 fatia de mozzarella de leite de búfala; 2 fatias de presunto magro; fio de azeite de oliva; manjericão e orégano a gosto.

Preparo: Antes de mais nada, prepare a tapioca na frigideira. Depois de pronta, é hora de fazer o recheio. Se você for usar molho de tomate, espalhe um pouquinho sobre a massa, sem encharcar. Pique a mozzarella, o presunto e o manjericão. Em seguida, espalhe na massa de modo uniforme.  Coloque um fio de azeite por cima do recheio e o orégano, e aqueça a tapioca no micro-ondas por cerca de 20 segundos, para que o queijo derreta, e está pronta.

 

7- Tapioca de Queijo Branco com Vegetais

 

 

Ingredientes: queijo branco fatiado (quantidade a gosto); tomate picado; 1 cebola pequena cortada; meia cenoura ralada; manjericão e orégano a gosto.

Preparo: Misture todos os ingredientes e distribua-os na tapioca pronta, esquentando esta na frigideira até que o queijo derreta.

 

 

8- Tapioca Tropical de Frutas

 

 

Ingredientes: 1 pedaço de manga cortado em cubos; 1 kiwi cortado; 1 banana; 2 morangos cortados; iogurte a gosto.

Preparo: após a massa de tapioca estar assada, distribua as frutas e o iogurte. Deixe a tapioca esquentando por cerca de 1 minuto, em fogo baixo, e espere esfriar para comer. Você pode colocar outras frutas, como mamão e abacaxi.

 

 

Nós já sabemos que a tapioca é um alimento equilibrado e que traz benefícios para a saúde. Ela substitui o pão, é pouco calórica e muito fácil de preparar. Por não conter glúten, é bastante democrática, uma verdadeira aliada da dieta. Sua versatilidade abre caminho para os mais diversos tipos de recheio, adaptando-se ao gosto de cada um. É um ótimo lanche para quem pratica exercícios físicos, como corridas e academia. O baixo teor de sódio e a inexistência de gordura ajudam a manter o corpo nutrido sem acumular água. A tapioca é um prato que definitivamente ganhou espaço na mesa e que chegou para ficar!

Agora que você já sabe todos os benefícios da tapioca, você conhecerá uma receita que virou onda nas dietas dos esportistas: a Crepioca!

 

O QUE É CREPIOCA?

Crepioca nada mais é do que uma massa que mistura a farinha de tapioca com ovo (ou leite). O nome é a junção de Tapioca + Crepe, e realmente a textura e o sabor lembram um crepe, só que mais consistente. A massa é uma grande aliada à perda de peso, pois essa mistura promove mais saciedade, além de ajudar no ganho de massa magra (músculos), graças à proteína adicionada. A seguir, confira as receitas da versão com ovo e da versão com leite.

 

 

Crepioca de Ovo

 

 

 

A crepioca de ovo fornece mais proteína do que a de leite, graças à clara do ovo, que é rica no nutriente. Isso ajuda na recuperação muscular pós-treino e aumenta a saciedade, pois a clara também possui vitaminas do complexo B, ferro e potássio. Para prepará-la, você vai precisar de:

– Duas colheres (sopa) de farinha de tapioca misturadas com um ovo e uma clara.

Para o preparo, basta assar a mistura na frigideira, em fogo baixo, até ela adquirir a consistência de uma massa de panqueca. O recheio (ou a falta dele) vai de acordo com o seu gosto.

 

 

Crepioca de Leite

 

 

A crepioca de leite, assim como a de ovo, também apresenta um bom nível de proteína, e sua vantagem é a presença de mais Cálcio, algo que é essencial para os ossos, graças ao leite. Entretanto, opte pelo leite desnatado, por ter menos gordura do que o leite integral. Leite de amêndoas ou de soja também é uma ótima opção! Para o seu preparo:

– Dissolva duas colheres (sopa) de farinha de tapioca em 50 ml de leite. Em seguida, bata até a mistura ficar homogênea. Se você faz academia, pode adicionar whey protein à massa, para garantir mais proteína ao seu corpo.

 

ps: As tapiocas doces engordam por conta das altas calorias provenientes do açúcar. Se você está de dieta, evite-as.

Este artigo foi útil?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...